Arquivo

Posts Tagged ‘eleições’

A terceira opção

20 de março de 2012 Deixe um comentário

Tem-se dado bastante atenção às candidaturas de Serra e de Fernando Haddad. Os jornais de São Paulo parecem realmente acreditar que não se pode sair dessa dicotomia. Mesmo com mostras que a eleição na capital paulista não é tão simples como pensa a maioria, todos insistem em que PT e PSDB travarão mais um duelo.

Esquecem-se da útima eleição, quando Kassab, o azarão, acabou por superar Geraldo Alckmin, foi para o  segundo turno e derrotou o PT de Marta Suplicy.

Cada vez mais acredito que  as previsões tucanas não se concretizarão. Na minha opinião escolheram o pior candidato possível. Serra tem alta rejeição, é antipático, não cumpre o prometido e representa a péssima administração paulistana.  Fora isso, impede o crescimento de novas lideranças no ninho tucano, sufocando novos candidatos eleição após eleição.

Mas esse post não para falar do Serra, é para mostrar que há uma terceira candidatura que, ao meu ver, irá fazer com que essa eleição seja bem mais disputada do que os analistas políticos estão pensando.


Chalita conseguiu hoje sua segunda aliança, mais uma vez com um partido ligado à igreja. Já havia fechado com o PSC, hoje foi anunciado que o PTC também aderiu à candidatura do pemedebista.

Por mais que sejam partidos nanicos e pouco expressivos, mostra que a candidatura de Chalita está de pé. Mais importante do que isso, Chalita está angariando apoio no nicho eleitoral que nas últimas eleições votou no PSDB, ou melhor, contra o PT. Se o apoio desses partidos trouxer parcela expressiva do eleitorado conservador pertencente ao seguimento religioso, o PMDB de Chalita terá grandes chances de crescer e disputar o segundo turno. E, sinceramente, duvido que o PT fique fora do segundo turno.

Com isso o PMDB terá grandes chances de assumir o vácuo que o próprio PSDB criou em São Paulo ao deixar José Serra sufocar novas lideranças com suas insistentes candidaturas.

A população de São Paulo está cansada da lentidão do governo do PSDB, que demora para inaugurar metrô, que fecha as delegacias nos fins de semana e à noite, que teima em não contratar servidores públicos apesar da clara falta deles. Está cansada de ver a violência aumentando no Estado, de ver paralisações de professores e outros servidores públicos por causa de baixos salários.

Com Chalita na prefeitura de São Paulo o PMDB terá uma ótima vitrine para alavancar a candidatura de Paulo Skaf ao governo do Estado e, quem sabe, desbancar Geraldo Alckmin. Tanto Chalita quanto Skaf irão buscar os mesmos votos que historicamente são do PSDB, portanto o cenário mais provável, caso Chalita vença a prefeitura, é que a disputa entre PT e PSDB em São Paulo seja substituída pela disputa entre PT e PMDB.

Isso se dará por culpa do próprio PSDB, que teima em não lançar nomes novos para disputar a prefeitura de São Paulo. Caso Serra seja derrotado somente Alckmin terá forças para representar o PSDB, o que não garantirá que consiga alavancar um novo nom
e para a prefeitura em 2018, mesmo que tenha sido reeleito.

Esperemos para ver, mas acredito que Chalita, ex-PSDB, será quem irá fazer o funeral tucano em São Paulo.

Anúncios

Para FHC aparecer nas eleições.

21 de outubro de 2010 Deixe um comentário

Estou comovido, de coração, com a participação pífia do Dr. Fernando I nas eleições.

Mr. Cardoso merecia sorte maior. No mínimo, mais respeito.

Mesmo porque é o mais inteligente e competente daquela turma (os tucanos, hein!).

Resolvi, então, dar uma força para nosso Ex-1º Ministro  Ex-Presidente e publicar um vídeo dele.

E para provar que sou um poço de boas intenções, o vídeo é proveniente de uma reportagem da isenta Óia, e foi anteriormente indicado aqui.

Abraços.

Campanha de Serra conta com ajuda dos golpistas da TFP

6 de outubro de 2010 3 comentários
Na foto, mais um animado churrasco na TFP.

Na foto, mais um animado churrasco na TFP.

Antes de mais nada, o Política e Verdade convida seus leitores a tomarem ciência de dois textos que julga de extrema relevância.

O primeiro é o Plano Nacional de Direitos Humanos III (PNDH III). Se tiverem paciência, sugerimos que o comparem com o PNDH II.

Em seguida, pedimos encarecidamente que leiam aqui a carta ao povo escrita por ilustres juristas, dentre eles, o Celso Antônio Bandeira de Mello.

Por fim, indica a leitura de texto publicado pelo insuspeito Fernando Rodrigues em seu blog hospedado pelo Grupo Folha de São Paulo, por meio do UOL.

De Blog do Fernando Rodrigues, em 6 de outubro:

“Participantes da reunião de cúpula da campanha de José Serra (PSDB) hoje (6.out.2010), em Brasília, receberam um panfleto com instruções sobre como propagar uma campanha anti-Dilma na internet. Num dos trechos, recomenda aos militantes visitarem o site do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, um dos fundadores da TFP ( Sociedade Brasileira de Defesa de Tradição, Família e Propriedade), uma das mais conservadores agremiações do país.

O panfleto basicamente se refere ao PNDH-3 (Programa Nacional de Direitos Humanos), lançado pelo governo Lula no final do ano passado. Eis um dos trechos do panfleto divulgado na reunião tucana:

“O PNDH-3 é um projeto de lei que tem por objetivo implantar em nossas leis a legalização do aborto, acabar com o direito da propriedade privada, limitar a liberdade religiosa, perseguir cristãos, legalizar a prostituição (e onde fica a dignidade dessas mulheres?), manipular e controlar os meios de comunicação, acabar com a liberdade de imprensa, taxas sobre fortunas o que afastará investimentos, dentre outros. É um decreto preparatório para um regime ditatorial”.

O blog estava dentro da sala do centro de convenções Brasil 21 na qual se realizou o encontro tucano. Por volta das 16h10, antes de a imprensa ser admitida no recinto, uma mulher com adesivo de Serra colado no peito distribuiu o bilhete. “Pega e passa”, dizia.

Era do tamanho de um papel A4 dividido ao meio. Mais tarde, uma pequena pilha (cerca de 3 cm de altura) com esses panfletos foi deixada ao lado do local onde era servido café –e a imprensa teve livre acesso. Ao final, o texto recomenda: “Divulgue esta informação através das redes sociais da internet (blogs, Orkut…)”.

Segundo as assessorias do PSDB nacional e do candidato José Serra, a confecção do panfleto não tem relação com o partido nem com a campanha tucana. Ainda assim, o papel ficou à disposição de quem tivesse interesse em pegar. Os panfletos só foram retirados um pouco depois de o Blog ter perguntado à cúpula tucana a respeito do assunto.

Eis a íntegra do texto do bilhete:

‘Você sabe o que é o PNDH-3? Se você é uma pessoa que pensa em votar na Dilma, conheça bem este projeto antes de votar.

O PNDH-3 é um projeto de lei que tem por objetivo implantar em nossas leis a legalização do aborto, acabar com o direito da propriedade privada, limitar a liberdade religiosa, perseguir cristãos, legalizar a prostituição (e onde fica a dignidade dessas mulheres?), manipular e controlar os meios de comunicação, acabar com a liberdade de imprensa, taxas sobre fortunas o que afastará investimentos, dentre outros. É um decreto preparatório para um regime ditatorial.

O que podemos esperar de um governo que tenta atropelar a sua constituição, tratados e convenções internacionais? Não duvide da veracidade dessas informações, pesquise a respeito e voto consciente!

No próximo dia 3 de outubro, você pode mudar radicalmente o campo de batalha contra o PNDH-3. Para o bem ou para o mal… Tudo vai depender de como se comporá o novo Congresso Nacional depois do resultado das urnas. Mas e muito grande o número de pessoas que ainda não se conscientizaram do momento que atravessamos.

Se você não fizer nada agora, não adiantará chorar sobre o resultado das urnas. E prepare-se para assistir nos próximos 4 anos uma transformação radical do País. Pense na sua família! O direito de votar é seu , o dever de promover a vida é do povo brasileiro. É através do voto que demonstramos o nosso poder!

Passe essa informação adiante, não se omita, lute pelos nossos direitos! Depois pode ser tarde demais!

Vamos eleger os políticos “Ficha Limpa de PNDH-3”. Veja as propostas dos seus candidatos, fique alerta! Divulgue esta informação através das redes sociais da internet (blogs, Orkut…)

Acesse HTTP://www.ipco.org.br/home/ – Envie o seu cartão amarelo de alerta as deputados e senadores. Faça você também a sua parte, não se omita! Se puder faça cópias deste texto e ajude-nos com este trabalho, imprima os cartazes disponíveis neste site.

Jesus disse: Eu vim para que todos tenham vida!’.

‘Uma democracia sem valores converte-se facilmente num totalitarismo aberto ou dissimulado, como a história demonstra”. João Paulo II’.”

Voltamos.

A tal Tradição, Família e Propriedade (TFP) foi uma das grandes entusiastas do golpe militar de 1964, que culminou com a perseguição, assassinato e desaparecimento de milhares de pessoas.

É uma instituição que representa a extrema direita do Brasil, do tipo que não vê nada de errado na queima de livros promovida pela inquisição, por exemplo. Possui ideais dos mais retrógrados e que visa propagar o fanatismo religioso.

Já há muito tempo a FDP TFP faz um desserviço ao Brasil e agora estão apoiando candidatura de José Serra. O que nos surpreende é a cúpula tucana aceitar o apoio desse grupo que deveria ser banido da sociedade.

No mais, com esse tipo campanha é possível que consigam reverter o voto do André voto para Dilma (porque o do Rafael é fixo e inalterável no PT) . Estão falando que ela fará um monte de coisas que aprovamos, como a regulamentação do aborto, e a regulamentação da prostituição.

No mais, conheçemos um pouco (só um pouquinho…) do PNDH-3 para saber que o PT não incita a perseguição de cristão nem quer limitar as liberdades religiosas.

Já quanto à FDP TFP, temos certeza que gostaria da volta da Inquisição para fazer mais churrascos de gente.

P.S.: Este post foi uma obra conjunta destes dois comunistas caçadores de criancinhas…O original foi postado por volta das 20:00 e alterado por volta das 23:00. Ainda, informamos que qualquer semelhança com a revista Veja é mera coincidência.

P.S.2: Nota posterior, no Blog do Fernando Rodrigues: 

“O Departamento de Divulgação da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República pede ao Blog que faça a postagem de alguns complementos sobre o que é o PNDH-3:

 

Link atualizado do PNDH-3 http://portal.mj.gov.br/sedh/pndh3/pndh3.pdf

 

Cinco pontos referidos no panfleto:

 

Aborto: O PNDH-3 não trata da legalização do aborto. Sua redação sobre o tema é: “Considerar o aborto como tema de saúde pública, com garantia do acesso aos serviços de saúde” (Diretriz 9, Objetivo Estratégico III, ação g);

 

Propriedade: O PNDH-3 trata apenas da questão da mediação de conflitos agrários e urbanos, dentro da previsão legal e procedimento judicial. Eis a redação: “Propor projeto de lei para institucionalizar a utilização da mediação das demandas de conflitos coletivos agrários e urbanos, priorizando a oitiva do Incra, institutos de terras estaduais, Ministério Público e outros órgãos públicos especializados, sem prejuízo de outros meios institucionais para a solução de conflitos” (Diretriz 17, Objetivo Estratégico VI, ação d);

 

Religião: O PNDH-3 preza pela liberdade e tolerância religiosa. A redação do capítulo sobre o tema diz: “Respeito às diferentes crenças, liberdade de culto e garantia da laicidade do Estado” (Diretriz 10, Objetivo Estratégico VI);

 

Mídia: O PNDH-3 garante a liberdade de expressão e de comunicação, respeitando os Direitos Humanos. A principal ação prevista neste tema tem a seguinte redação: “Propor a criação de marco legal, nos termos do art. 221 da Constituição, estabelecendo o respeito aos Direitos Humanos nos serviços de radiodifusão (rádio e televisão) concedidos, permitidos ou autorizados” (Diretriz 22, Objetivo Estratégico I, ação a). Vale lembrar que o PNDH-2, elaborado em 2002 propunha o controle social dos meios de comunicação.

 

Impostos: O PNDH-3 observa a Constituição Federal, neste caso o art. 153, VII*. Propõe em seu texto: “Regulamentar a taxação do imposto sobre grandes fortunas previsto na Constituição Federal” (Diretriz 5, Objetivo Estratégico II, ação d).

* Art. 153, VII – Compete à União instituir impostos sobre: (…) VII – grandes fortunas, nos termos de lei complementar”.

O último debate

30 de setembro de 2010 Deixe um comentário

A Rede Globo transmitirá hoje, dia 30 de setembro, às 22:30, o último debate entre os presidenciáveis antes das eleições. Estarão presentes Dilma Roussef (PT), Marina Silva (PV), José Serra (PSDB) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL).

A tendência é que se repita nesse debate o que ocorreu nos debates para Governador, quando os candidatos que estavam a frente nas pesquisas foram bombardeados pelos demais.

Será a prova final para Dilma, que deverá mostrar ao eleitor que conhece os temas e problemas brasileiros e que ela é a mais indicada para governar o Brasil nos próximos quatro anos.

Já os demais concorrentes insistirão na importância do segundo turno para que as discussões possam ser aprofundadas e assim o eleitor faça uma escolha melhor.

Mas o que esperar desse debate? Acredito que o único diferencial será a agressividade nos ataques a Dilma e o fato de que mais pessoas o acompanharão. De resto podemos esperar Dilma falando como um robô, Marina confusa e com jeito de perdida, Serra atacando o Governo Federal, a corrupção e em alguns momentos mostrando que já está ficando gagá e Plínio (meu guerrilheiro favorito) com sua metralhadora implacável atirando em todos e fazendo a platéia e os telespectadores rirem.

Esse debate provavelmente será decisivo com relação se vai ou não haver segundo turno. Se Dilma for bem as chances dela ser eleita já no domingo são enormes, mas se tropeçar ou destacar-se deforma negativa aumentam consideravelmente as chaces de um segundo turno.

Política e Verdade pergunta – Ivan Valente

29 de setembro de 2010 3 comentários

Para acessar o Histórico do candidato clique aqui e para acessar as propostas clique aqui

1 – Qual a sua opinião sobre a legalização dos jogos de azar, cassinos e drogas, e quais os impactos que isso pode causar na geração de empregos e na arrecadação do governo? Os impactos sociais podem ser negativos?

Somos contra essas legalizações. Na votação na Câmara sobre a legalização dos bingos, por exemplo, o PSOL foi contra por entender que uma parte significativa desses setores têm relações com esquemas de lavagem de dinheiro e com o crime organizado. Em relação às drogas, é preciso tratar de forma diferenciada cada tipo e descriminalizar progressivamente o usuário da maconha.

2-Quais as dificuldades para se colocar em pauta a tão falada reforma política? Que mudanças devem ser propostas na referida reforma? O financiamento público é uma saída viável para moralizar as campanhas e reduzir interferência da iniciativa privada em políticas públicas ou esta proposta apenas camuflaria ainda mais as prestações de contas, alastrando o “caixa 2”? Com relação às doaçoes de pessoa física? É importante para mudança de cultura da sociedade o indivíduo saber que a sua doação é relevante ou isso não deve ocorrer?

A Reforma Política é tão difícil de sair do papel porque parte considerável os partidos políticos, sobretudo aqueles que detêm maiorias parlamentares, querem que tudo fique como está. A prova é que, nas últimas eleições, todos assumiram o compromisso de votar a questão do teto para gastos em campanhas – que interfere diretamente no resultado eleitoral – e depois apenas o PSOL cobrou a votação, que nunca saiu do papel. O financiamento público exclusivo de campanha é a única forma de cortar a raiz da corrupção praticada por governantes e parlamentares. Não há empresas que financiem campanhas milionárias e não cobrem a fatura depois. Basta ver quem financiou quem no Congresso e como votam esses parlamentares. É por isso que nós não aceitamos doações de pessoas jurídicas. Toda a nossa campanha é feita com a contribuição voluntária e generosa dos nossos apoiadores. Este envolvimento é fundamental e precisa crescer. Mas isso só acontecerá num cenário em que não prevalecerem as campanhas milionárias, que recebem de bancos e empreiteiras e contratam cabos eleitorais aos milhares. Neste tipo de disputa, fica difícil o cidadão comum acreditar que a sua doação pode fazer a diferença. No nosso caso, faz muita. Em relação ao caixa 2, a maioria das campanhas por aí já “oficializou” esta prática. Com a destinação de recursos públicos, será possível ao poder público fiscalizar de perto o uso desses recursos e a transparência será muito maior.

Segue o vídeo de num debate promovido pela imprensa em que tratamos um pouco deste tema:

3-O prouni é um dos programas que o Governo Federal dá mais atenção. A candidata Dilma Roussef propôs implantar o PróMed, que garantiria vagas para alunos carentes em escolas particulares. Não seria melhor que essas verbas fossem investidas diretamente no ensino público? Como são projetos de longo prazo, devem, paralelamente, ser aplicadas soluções que amenizem o problema do curto prazo, como o Prouni e o Promed? O caso do Promedi e do Prouni não seriam formas de privatizar o ensino?

É exatamente isso o que o PSOL alerta há algum tempo e vem defendendo neste processo eleitoral. Reconhecemos as dificuldades e a falta de acesso de uma parcela gigantesca da nossa juventude ao ensino superior, e que teve em medidas como o ProUni a chance de estudar. No entanto, esta lógica de transferir recursos públicos para o setor privado – proposta que pode chegar agora ao ensino médio e até na saúde, com o tal Pro-Saúde, defendido pelo PT em SP – além de beneficiar muitas escolas de qualidade duvidosa, que não ofertam um ensino de ponta à nossa juventude, reforça o domínio do ensino superior privado no país em vez de privilegiar ainda mais o aumento de vagas públicas na educação. Por isso, defendemos que os recursos públicos sejam destinados apenas para a educação – e a saúde – pública.

4 – O que deve ser melhorado na segurança publica do Estado de São Paulo e do Brasil? A unificação das Polícias Militar e Civil é uma solução pertinente ou apenas uma política de recuperação salarial pode conter os problemas?

É preciso garantir condições dignas de trabalho para os profissionais da segurança pública e do sistema carcerário e combater o crime organizado com inteligência e união de forças. Neste sentido, a unificação das polícias militar e civil é uma das soluções a serem aplicadas. Trata-se de uma reforma nas polícias que vai muito além da questão salarial. No entanto, é preciso lembrar que apenas a política repressora – por exemplo, de aumento de efetivos e construção de mais presídios – não tem surtido efeitos. Pelo contrário. Estamos enxugando gelo. O PSOL entende que é preciso, de uma vez por todas, combater a brutal desigualdade social que existe em nosso país e, assim atacar de forma consistente as causas da violência. Para isso, é preciso investir pesado em políticas de educação e de geração de emprego e renda. Nossa juventude precisa ter outra opção de futuro do que entrar no crime. Assim será possível diminuir os índices de violência e baixar a criminalidade, garantindo cidadania ao conjunto da população brasileira.

Pior do está fica

20 de agosto de 2010 1 comentário

Com o início dos programas eleitorais começam a aparecer também os candidatos bizarros. E por incrível que pareça, eles estão, cada vez mais, tomando conta do horário político na TV.

Na contramão do bom senso, os partidos estão investindo em candidatos famosos e sem nenhum preparo para angariar votos. Entre eles vemos desde jogadores de futebol, como Marcelinho Carioca (PSB), até cantores como os integrantes do KLB (DEM) e Tiririca (PR). Isso sem falar no Netinho de Paula, vereador, pagodeiro, pugilista, agressor de mulheres e candidato ao Senado pelo PC do B.

Os cantores do KLB aparecem uma camiseta que traz uma frase contra a pedofilia, aproveitam, ainda, para falar que é preciso cuidar da família. Se eles querem cuidar da família que virem babás, mas Deputado que me fala uma coisa dessas só pode me lembrar a Tradição, Família e Propriedade, associação que apoiou o golpe de 64. Aliás, esse slogan combina bem com o partido que estão representando, o DEM, que é o principal herdeiro da ditadura e do autoritarismo no nosso país.

Fico feliz por não ter visto, ainda, a propaganda do Marcelinho Carioca. Mas me recuso a votar em ex-jogadores de futebol. Além do mais sou sãopaulino, não votaria num ídolo do meu time, portanto o Marrentinho Carioca não vai ganhar o meu voto. Além do mais seria justificável um jogador como o Cafú candidatar-se, pois este atua há alguns anos em causas sociais, tendo constituindo, inclusive, uma associação no Jardim Miriam. Porém nunca vi o Marcelinho falar de nada sobre política ou sobre mudança social, parece ser apenas mais um oportunista.

Mas o que está me preocupando mais nessas eleições é a grande repercussão da candidatura do Tiririca. Com o slogan de que “pior do que está não fica” ele está povoando o Facebook com comentários favoráveis e contra.

Quando vi o programa eleitoral desse cidadão fiquei abismado como um candidato a Deputado Federal pudesse mostrar sua completa ignorância ao pergunta: “Você sabe o que o Deputado Federal faz?”, imaginei que pudesse ser surpreendido, mas logo depois veio a mais fantástica frase do horário eleitoral “eu também não, mas vote em mim que eu te conto”. Meu Deus! Como um candidato a Deputado pode admitir, na maior cara de pau, que não faz idéia do que fará na Câmara? E o pior é que uma porção de acéfalos irá votar nesse cara!

É surreal tamanha barbaridade. Enquanto as pessoas falam – da boca para fora – que querem políticos sérios, comprometidos e responsáveis os partidos estão barbarizando e chamando o eleitor de palhaço na maior cara de pau.

O pior é que provavelmente algum dos que citei nesse artigo serão eleitos. Não sei se o eleitor acha que eleição é brincadeira ou se vota nesses oportunistas como protesto. O que sei é que caso essas pessoas sejam eleitas seremos todos prejudicados, pois teremos um palhaço nos representando, enquanto o correto seria um Deputado. Diferente do que Tiririca fala, pode ficar muito pior, é só elegermos pessoas como ele.

Caso alguém queira fazer um voto de protesto vote nulo ou vote no PCO, no PSTU, enfim, nesses partidos que só tem gente que parou no tempo, mas pelo menos são bem intencionados. Pelo menos não elegeremos alguém que diz no horário eleitoral que se eleito ajudará os “mais necessitado”, inclusive sua família.

Os partidos deveriam ter vergonha na cara e não dar legenda para paraquedistas como Tirica, o Kiko do KLB e Marcelinho Carioca. Mas já que visivelmente os dirigentes partidários não tem bom senso cabe ao eleitor não votar em partidos que ofereçam legenda à paraquedistas. Meu conselho é: ao votar evite partidos que dão legenda para pessoas despreparadas. Política não é brincadeira e só teremos uma Câmara séria quando pararmos de votar em pessoas que fazem piada com nosso voto.

Caso saiba de mais algum paraquedista ou candidato bizarro mande um comentário que ficarei feliz em escrever algo sobre ele.

Hélio Costa no clima de já ganhou

28 de julho de 2010 Deixe um comentário

Após causar um grande tumulto no PT mineiro sendo intransigente com relação a sua candidatura como cabeça de chapa da aliança PMDB/PT pelo Governo Mineiro Hélio Costa (PMDB), ao tomar conhecimento das pesquisas de intenção de voto em Minas Gerais, deu uma declaração mostrando que já se considera quase eleito no Estado. Disse que para vencer a disputa é necessário apenas “ligar o piloto automático e não errar”.

Segundo o Datafolha Hélio Costa possui 44% das intenções devoto, frente a 18% de Antônio Anastasia (PSDB). É uma diferença considerável, mas deve-se levar em conta que o tucano ainda não é conhecido pelo eleitor mineiro, que 23% dos entrevistados não decidiu o voto e, principalmente, que Anastasia tem o apoio de Aécio Neves e Itamar Franco, respectivamente primeiro e segundo colocados na disputa pelo Senado.

Hélio Costa também se esquece que o atual Prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB),  tinha pouquíssimos votos no início da campanha eleitoral de 2008 e com o apoio de Aécio Neves e Fernando Pimentel foi eleito prefeito da cidade.

Aécio deixou o Governo de Minas gerais com altos índices de aprovação e popularidade e da mesma forma como Lula fez com Dilma, pretende transferir seus votos para Anastasia. Fora isso desde que Hélio Costa foi indicado como candidato ao Governo, deixando Patrus Ananias (PT) como vice e Fernando Pimentel (PT) como candidato ao Senado, diversos militantes do PT mineiro recusaram-se a apoiá-lo, o que deve intensificar o voto Dilmastasia.

Também é preciso lembrar diversos episódios de eleições ganhas que foram perdidas após a apuração dos votos. Entra elas podemos citar a derrota de Alckmin (PSDB) na prefeitura de São Paulo em 2008, a derrota de FHC para Jânio Quadros, também em São Paulo, a derrota de Marta Suplicy (PT) em 2004 para José Serra, quando o PT paulistano acreditava que a eleição de Marta seria um passeio, e atá mesmo a derrota de Serra para Lula em 2002, quando os tucanos acreditavam que indo para segundo turno qualquer candidato ganharia do Lula.

Hélio Costa deve ter em mente que quando se entra numa eleição com sentimento de já ganhou a derrota é certa e que a eleição só está ganha depois que o último voto foi apurado. A história está cheia de casos que comprovam isso. Caso Hélio Costa não queira ser mais um desses é melhor ele desligar o piloto automático e fazer a campanha com seriedade.

%d blogueiros gostam disto: